AREIA, PEDRA, ÁGUA E 4000 KM RODADOS PARA DISCOVERY SPORT.

AREIA, PEDRA, ÁGUA E 4000 KM RODADOS PARA DISCOVERY SPORT.

WUNDERMAN | LAND ROVER | DISCOVERY SPORT

Poucos brasileiros conhecem o Parque Nacional da Serra da Capivara no Piauí, um lugar incrível com a maior quantidade de pinturas rupestres do mundo, algumas delas datadas de mais de 50.000 anos. Foi lá que juntos com a agência Wunderman fizemos o trabalho de lançamento da Land Rover Discovery Sport, o primeiro carro da marca fabricado no país. Uma viagem que rodamos mais de 3.000km atrás das mais belas e inusitadas paisagens para fotografar esse carro incrível.

50.000 ANOS DE HISTÓRIA, UM CARRO E MUITA AREIA

A primeira imersão no trabalho foi conhecer a locação. Teríamos um tempo curto para produzir todas as imagens e uma grande equipe envolvida, por isso deveríamos sair do estúdio para os clicks finais com tudo muito bem acertado. Por isso, ao invés de contratar um produtor especialista em locação, fizemos um estudo detalhado, rodando todo o parque atrás dos locais, ângulos e luz que queríamos, fazendo vários testes fotográficos no local. Durante 4 dias, conhecemos e estudamos todo o parque atrás de horário e composição de cada imagem. Quando nossa equipe voltou para a locação com o Discovery Sport, sabia exatamente o que tinha que fazer, em que local e em qual horário.

Sempre que o trabalho entra na PICT, buscamos as melhores soluções, mesmo que esteja, teoricamente, fora do nosso escopo. Foi pensando assim que ao visitar a região, adicionamos outro lugar à apresentação dos estudos de locação: as Dunas do Velho Chico. Essa proposta levou em consideração o planejamento e a logística de todas as equipes envolvidas na companha. A agência aprovou, abraçou a ideia e adicionou as areias aos briefings das fotos e do filme e assim pudemos captar imagens ali. Foram as fotos de performance mais incríveis do trabalho.

É essencial contar com colaboradores confiáveis em todo o desenvolvimento do trabalho. Os guias do parque, selecionados a dedo, nos levaram aos pontos mais extremos do parque e trouxeram a segurança para a nossa equipe se preocupar com o que mais sabe fazer: imagens.

O planejamento, escolha do local e o carro ajudaram tanto no resultado final das fotos que a presença de edição e softwares como o Photoshop foi pouquíssima ou quase nenhuma como mostra o GIF ao lado.

Foram 5 dias com todos de pé antes do sol nascer e trabalhando até de noite. Afinal, quando o trabalho é outdoor, a primeira e a última luz do dia é o que todo mundo espera e o que faz o trabalho ficar incrível. Essa campanha praticamente não sofreu manipulações em pós-produção. É assim que a gente gosta.

Depois do trabalho feito, o difícil foi selecionar as 20 imagens finais das mais de 350 que apresentamos ao cliente.